quinta-feira, 6 de julho de 2017

Com reforma, ensino médio brasileiro fica mais próximo ao de países desenvolvidos

Especialistas dizem que o modelo assemelha-se ao utilizado na Europa e América do Norte





A reforma do ensino médio foi sancionada em fevereiro desse ano e, com ela, muitas mudanças chegaram à porta do atual modelo de gestão do ensino básico brasileiro. Ao entrar em vigor – previsto para o ano de 2019, mudanças significativas começarão a fazer parte do dia a dia escolar e do futuro dos estudantes. Pontos como organização das disciplinas e fomento para o aumento do número de escolas com ensino integral estão em pauta.

A notícia dividiu opiniões em toda comunidade acadêmica, no entanto, diretores de colégios paulistanos garantem que a reforma escolar irá aproximar o atual modelo utilizado no Brasil ao padrão de países desenvolvidos como os Estados Unidos, Canadá, Austrália e Inglaterra, ao menos no quesito especialização em áreas do conhecimento.

Atualmente, o número de disciplinas obrigatórias são 13, com a reforma serão mantidos apenas Língua Portuguesa e Matemática durante o período de estudo do ensino médio. Quanto aos conteúdos de Artes, Sociologia, Filosofia e Educação Física, a oferta será obrigatória de acordo com o que será previsto no currículo, mas não necessariamente em disciplinas separadas. O MEC irá apresentar uma proposta para a base curricular até o fim do ano.


Mais informações sobre a reforma do ensino médio podem ser obtidas no portal do Ministério da Educação

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contribua deixando seu comentário.