segunda-feira, 26 de setembro de 2016

Enem 2016: veja os temas que podem ser cobrados nas provas

Os estudantes que irão prestar o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em novembro já começaram a se preparar para a prova. Para colaborar com o desempenho destes alunos, a Universia, maior rede ibero-americana de cooperação acadêmica, reuniu dicas de professores de cursinhos pré-vestibulares sobre quatro temas que estão em alta e podem ser abordados.

É de extrema importância que os vestibulandos estejam atentos aos assuntos que estão sendo abordados mundial e nacionalmente. E que não se prendam apenas aos conteúdos das matérias clássicas, como português e matemática.


Confira a lista: 


Com a grande epidemia vivida pelo País, a doença pode ser tema de questões da prova. É importante que o aluno saiba como é dada a transmissão, as diferenças dos sintomas do Zika, da Dengue e da Chikungunya e as medidas preventivas para quebrar o ciclo da doença. Se o assunto for tema da redação, que sempre deve apresentar uma proposta de intervenção, o ideal é que o candidato apresente uma solução mais política, focando em ações para erradicar a doença, como tratamento de água e esgoto, coleta de lixo, distribuição correta da água no ambiente e eliminação de vegetação ciliar que envolve os rios.



O feminismo e o empoderamento já estiveram na prova de 2015 em uma questão protagonizada por ideais de Simone de Beauvoir e pode retornar esse ano, já que o Enem é bastante ligado à questão dos direitos humanos. O termo “empoderamento” remete a ações que estende o acesso de grupos, comunidades e pessoas a direitos que, por motivos históricos ou sociais, estão de alguma forma privados ou isolados deles. Os exemplos que podem aparecer na prova são a questão racial, de gênero ou de grupos homoafetivos. O assunto também pode ser abordado a partir da representatividade, tendo como ponto de partida a ideia de que quanto maior a representatividade, maiores as chances de pautas específicas de cada grupo ficarem em evidência.



Com os recentes casos de ataques terroristas em países como França, Bélgica, Turquia e Indonésia, essas e outras questões relativas ao Oriente Médio podem ser cobradas no Enem 2016. Para ter um bom desempenho na prova, mais do que conhecer as notícias recentes, é essencial ter uma noção da formação histórica do Iraque, das questões que envolvem a Síria e as origens dos conflitos na região. Em geral, a prova foca mais em assuntos nacionais, mas esse tema pode aparecer na forma de textos e imagens em que é exigido do aluno a interpretação e a habilidade de confrontar visões diferentes. A principal dica é tomar cuidado com unilateralismos e preconceitos, que são bastante combatidos pelo exame.



A liberdade de expressão e a tolerância são assuntos cada vez mais debatidos dentro da esfera social e, por isso, podem ter espaço em avaliações importantes. Nesse contexto, podem ser abordados momentos históricos em que o direito à liberdade de expressão foi suprimido, como durante regimes totalitários, no feudalismo e na Santa Inquisição. Caso o tema apareça, o maior cuidado que o candidato deve ter é defender a liberdade de expressão sem ferir os direitos dos outros indivíduos.


3 comentários:

  1. Outros temas :
    A decadência da saúde brasileira nas diferentes faixas de idade

    ResponderExcluir
  2. As mudanças no ensino médio na educação atual, atende os direitos do aluno e da sociedade atual.

    ResponderExcluir
  3. Religião x ciências x tecnologia

    ResponderExcluir

Contribua deixando seu comentário.