quarta-feira, 20 de abril de 2016

4 dicas para melhorar sua saúde mental


Os anos na universidade são um dos períodos mais incríveis e enriquecedores na vida de um jovem, mas também traz muita pressão por bons resultados, dificuldades nos relacionamentos e saudades de casa, no caso dos estudantes que mudaram de cidade ou país para cursar a graduação.
Todas essas questões podem causar inseguranças, medos e até complicações psicológicas mais graves no universitário. Por isso, é essencial encorajar os alunos a falarem sobre os problemas e pedir ajuda quando necessário.
 Para auxiliar os jovens universitários a superar qualquer adversidade e conseguir manter o foco nos estudos, veja algumas orientações para cuidar da saúde mental:

Converse com os professores

Os professores estão sempre em contato com os alunos e conseguem identificar suas inseguranças dentro, e até mesmo fora, da sala de aula. Se estiver precisando de conselhos ou quiser pedir dicas para lidar melhorar com a rotina de estudos, trabalho e vida pessoal, converse pessoalmente com um de seus professores.


Peça ajuda aos colegas 

Parece óbvio, mas conversar com alguém que você confia sobre seus problemas pode, sim, ajudar muito a superá-los. Não importa se essa pessoa for um colega, familiar ou amigo de infância. O que vale é pedir ajuda para encarar as dificuldades.


Busque apoio na internet

Grupos de suporte online podem ser úteis para jovens que ainda não estejam preparados para conversar com alguém pessoalmente. Eles fornecem ajuda, em um ambiente mais intimista, no qual as pessoas podem compartilhar suas experiências de forma anônima, com outras pessoas que estejam passando pelo mesmo problema.


Pequenas coisas que fazem a diferença

Não existe uma regra sobre o que faz bem e ajuda o universitário a superar uma crise. Para alguns, a ioga é uma ótima solução. Para outros, praticar esportes ajuda a combater o estresse mental. O importante é tentar perceber o que faz você se sentir bem, analisando suas atividades do dia a dia, e colocar isso em prática com mais frequência.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contribua deixando seu comentário.