quarta-feira, 13 de agosto de 2014

Como desenvolver a concentração seletiva

Fonte: Universia

Você é o tipo de pessoa que não entende como alguém é capaz de ler em pé no ônibus enquanto uma infinidade de coisas acontece ao seu redor? Sempre quis aproveitar o tempo no transporte público para adiantar sua leitura, mas nunca conseguiu? Talvez o problema seja a sua concentração seletiva.

Esse tipo de concentração é uma capacidade que permite colocar em funcionamento um processo de captação e retenção de apenas um fragmento da informação proveniente do ambiente em forma de estímulos ou informações. Desenvolvendo essa ferramenta do cérebro você será capaz, por exemplo, de escutar apenas o canto de uma ave mesmo que esteja em um local absolutamente barulhento.

Diariamente as pessoas recebem estímulos do ambiente em que se encontram. Esses estímulos podem chegar a elas em forma de sons, cheiros, temperaturas, climas e energias ou vibrações quase imperceptíveis. Todos esses estímulos externos possuem o poder de provocar reações e até mesmo influenciar o seu humor, dificultando a atenção/concentração que você dedica às suas tarefas.

A concentração seletiva permite que você bloqueie parte desses estímulos provenientes do seu entorno, de maneira que, entre tantas interferências, você seja capaz de dedicar a maior parte da sua atenção para aquilo que você precisa resolver.

Para desenvolver esse tipo de concentração é necessário trabalhar com jogos que exercitem o cérebro, como os de memória, quebra-cabeças, etc. Uma boa dica é anotar em uma folha uma série de ideias sobre variados assuntos e escolher dois deles aleatoriamente. Depois de selecionados os dois assuntos, procure estabelecer relações entre eles – por mais absurdas que elas sejam –, ignorando os outros conceitos que você havia anotado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contribua deixando seu comentário.