quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

Barulho e leitura

Por: Eduardo de Freitas

Houve recentemente um crescimento no número de jovens leitores, juntamente com isso ocorreu uma mudança no procedimento da leitura. De acordo com uma pesquisa promovida pelo instituto Pró-Livro, um grande percentual de jovens necessita de barulho para adquirir maior concentração ou mesmo tornar o ambiente mais agradável durante os estudos e leituras em geral. Na maioria das vezes o som (barulho) é proveniente de músicas ou televisão que são paralelamente ligados no decorrer de uma leitura.
Mas isso não é negativo, pois muitas vezes os itens citados servem como incentivo e motivação para que o indivíduo continue na leitura de um livro que talvez não desperta grande interesse por parte do jovem leitor, dessa forma, enquanto ouve uma música que gosta não deixa o livro de lado.

Segundo a pesquisa em questão, cerca de 50% dos entrevistados com idade entre 11 e 24 anos tem costume de ler com o som ligado, o percentual aumenta quando a faixa etária é de 14 a 17 anos.

A pesquisa mostrou também que a utilização da televisão durante a leitura é desenvolvida em grande parte por crianças com idade entre 5 e 10 anos, desse modo, aproximadamente 14% das pessoas nessa faixa etária têm esse costume.

Contrapondo a essa realidade, cerca de 90% das pessoas com idades na faixa dos 40 anos realizam leituras sem nenhum tipo de som e recorrem a lugares calmos e silenciosos.

Esse tipo de atitude é muito comum entre os jovens, músicas internacionais são melhores  para realização de leituras, uma vez que quase sempre o leitor não consegue decifrar o que está sendo cantado e assim não desvia o foco e não perde a atenção, o contrário pode acontecer quando a letra é cantada em português, o leitor corre o risco de acompanhar a melodia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contribua deixando seu comentário.