segunda-feira, 29 de abril de 2013

Ensino técnico, tecnológico ou bacharelado: Veja qual combina mais com seus objetivos


Lucas Rodrigues
Do UOL, em São Paulo




Ao final do ensino médio, muitos estudantes ficam em dúvida na hora de escolher entre uma das modalidades de ensino existentes. Quando vale a pena cursar um ensino técnico ou então, no momento da graduação, optar por um curso tecnológico em vez do bacharelado?

Para a coordenadora do Serviço de Orientação Vocacional da Unesp (Universidade Estadual Paulista) de Araraquara, Maria Beatriz Loureiro de Oliveira, tudo vai depender dos objetivos do aluno.

Ensino Técnico

Dura em média dois anos, é mais prático e visa rápida inserção no mercado de trabalho. Os cursos tecnológicos conferem um diploma de ensino superior e mantém o foco no mercado de trabalho. Já o bacharelado ou a licenciatura são cursos de ensino superior mais longos e formam um profissional em áreas mais amplas e menos especializadas.

“Antigamente apenas pessoas menos favorecidas iam para o curso técnico. Hoje, os estudantes entram nele conscientemente”, analisa Maria Beatriz. “O ensino técnico é o ideal para aqueles que buscam uma rápida colocação no mercado de trabalho. É importante para conhecer esse mundo, ter um pouco mais de vivência na prática”, afirma.

Graduação

Nos cursos de graduação, existem três modalidades: o bacharelado, a licenciatura e o curso tecnológico. O primeiro forma profissionais mais generalistas. O estudante pode cursar biologia e irá estudar botânica, zoologia, genética, e outras disciplinas. É ideal para quem pretende ter uma visão geral e se tornar um profissional com uma grande amplitude de ação.

Nos cursos de licenciatura são formados professores para a educação básica, que engloba os docentes de ensino fundamental e médio. Essa modalidade pode ter matérias específicas, mais focadas em aspectos pedagógicos. Para dar aula nos anos finais dos ensinos fundamental e médio, contudo, deve-se fazer um curso voltado para um área do conhecimento, como matemática ou física.

Tecnológico

Possui cursos mais focados. Não existe ciências da computação, mas, por exemplo, há cursos de banco de dados, redes de computador, jogos digitais e segurança da informação.

“O ensino tecnológico visa formar profissionais para atender campos específicos do mercado de trabalho. A formação, portanto, pode ser mais compacta, com duração em alguns casos menor que a dos cursos de bacharelado”, afirma César Silva, vice-diretor superintendente e coordenador do ensino superior do Centro Paula Souza, que administra escolas técnicas e faculdades de tecnologia no Estado de São Paulo.

Conheça os perfis: 

Técnico

  • Foco em conhecimentos teóricos e práticos nas diversas atividades do setor produtivo, visando rápida entrada no mercado de trabalho. O formado exercerá atividades operacionais. 
  • Não é considerado um curso superior 
  • Dura em média dois anos

Tecnológico

  • Apresenta uma visão mais ampliada em relação ao técnico, o estudante será capaz de mudar processos de trabalho, porém,  ainda atenderá campos específicos 
  • Diploma de nível superior
  • A duração é de três anos em média

Bacharelado ou Licenciatura

  • Ideal para quem pretende ter uma visão geral e se tornar um profissional com uma grande amplitude de ação, contudo com menos profundidade que os tecnólogos
  • Diploma de nível superior
  • Em geral, dura entre quatro e cinco anos


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contribua deixando seu comentário.