segunda-feira, 9 de julho de 2012

06 boas dicas para ajudar na escolha da profissão.


Vestibular, carreira, profissão, sonho, vocação, metas, aptidão, futuro, realização pessoal... na mente do jovem vestibulando, essas palavras transitam em ritmo frenético, consequência da infalível pergunta que todos fazem ao final do Ensino Médio: que profissão escolher? 
É raro um estudante que passa ileso por esse questionamento. Em geral, ansiedade, angústias e incertezas marcam o período, o que, na visão de especialistas, nem sempre é prejudicial. Na maioria dos casos, esses sentimentos estão presentes porque os jovens pensam que estão fazendo uma escolha para a vida.

1)  Identificar a área de interesse na escola: De quais disciplinas escolares você mais gosta? Em quais tem mais facilidade? Você tem melhor desempenho nas provas de matemática ou nas de português? Em biologia ou em história? Pois saiba que identificar as áreas de maior interesse na escola é um bom começo para se vislumbrar a profissão que mais combina com você.

2)  Conhecer-se profundamente: Um exercício que pode ajudar na escolha da profissão é levantar traços de sua personalidade e identificar suas habilidades extracurriculares. Parece simples, mas quando se precisa ter essas informações bem claras e relacionadas aos cursos que se pretende seguir, a coisa complica. Nessa hora, é importante tentar responder algumas perguntas: como eu me vejo? Gosto mais de atividades em ambiente fechado ou ao ar livre, em contato com a natureza? Prefiro me relacionar com muitas pessoas ou atividades com poucos amigos? Tenho mais habilidades motoras, espaciais, corporais ou manuais? Gosto que me proponham desafios? De que natureza? Quando abro um jornal, qual tipo de matéria eu prefiro ler? Sou uma pessoa muito dinâmica ou mais pacata? Sou mais empreendedor ou aprecio mais a estabilidade? Em que tipo de situação eu me sinto bem e em qual eu me sinto desconfortável? Segundo especialistas, o autoconhecimento é essencial para o vestibulando conseguir projetar-se numa carreira.

3)  Procurar profissionais no mercado: Ninguém melhor que o profissional que já está inserido no mercado de trabalho para falar sobre ele e o dia a dia da profissão. Se você não conhece nenhum engenheiro químico ou biólogo ou outro profissional da área que lhe interesse, peça indicação a familiares e amigos, ou fale na sua escola para que eles tentem organizar encontros, levando esses profissionais para o colégio ou os estudantes para o local de trabalho deles.

4)  Projetar-se no futuro: Perguntas que todo vestibulando deve se fazer, e tentar responder com o máximo de dedicação: como você se vê daqui a 10 anos? Numa profissão mais segura ou mais empreendedora? Qual estilo de vida eu sonho ter? Tenho metas para o meu futuro? Quero trabalhar em grandes cidades, no exterior ou ainda numa cidade menor e tranquila, perto da minha família? O que eu quero conquistar com a minha profissão? A partir dessas respostas, ele pode começar a enxergar-se em determinadas profissões. Não se trata de criar expectativas muito altas, mas de encontrar uma linha mestra que orienta na escolha da carreira a partir de objetivos para o futuro. 

5)  Identificar seus pontos fortes e fracos: Para que eles lhe fiquem bem claros, escreva-os em uma folha de papel. De um lado, coloque os seus pontos fortes e, de outro, os seus pontos fracos. Não deixe nenhum de fora. Em seguida, procure associá-los às profissões que você pretende seguir (para isso, você precisa estar bem por dentro de todos os cursos que lhe interessam). É uma maneira de se assegurar das habilidades que já tem, mas também perceber aquelas que terão de trabalhar para que consiga se sair bem em determinada profissão. Afinal, ninguém está completamente pronto para seguir uma determinada carreira e terá de se desenvolver em muitos aspectos. 

6)  Escolher com calma: Qual a diferença de se formar aos 22 ou aos 23 anos? Praticamente, nenhuma. Mas não é assim que se posiciona o jovem vestibulando, ansioso por entrar numa universidade, e muitas vezes também as famílias. Só que, diante de uma escolha tão importante, a pressa pode ser uma grande inimiga.


Um comentário:

  1. É IMPORTANTE DECIDIR O QUE VC QUER PARA O FUTURO.

    ResponderExcluir

Contribua deixando seu comentário.