quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Saiba como receber os calouros na faculdade.



           No começo do ano letivo, em algumas faculdades, é tradicional que os veteranos recebam seus novos colegas de curso. Porém, é preciso ser realizado de forma correta e sem violência. 

            O primeiro trote registrado no Brasil que foi realizado na faculdade de Medicina da USP, infelizmente foi marcado por uma tragédia. O calouro Edison Tsung Chi Hsueh foi encontrado morto na piscina da Atlética da faculdade, depois de uma recepção promovida pelos veteranos. Devido a isso, várias faculdades baniram qualquer tipo de trote e os veteranos apenas servem como guias dos novos estudantes, mostrando as instalações da faculdade.

            Hoje em dia, a maioria dos trotes realizados no Brasil, já não trazem tanta violência e sim solidariedade. Um grande exemplo foi a faculdade Metodista que promoveu uma campanha de doação de sangue entre os calouros. Mais de 280 alunos, professores e funcionários se juntaram logo cedo para um café-da-manhã justamente para evitar que alguém doasse em jejum, o que não é recomendado pelos médicos.
            Outras instituições realizam seus trotes com gincanas de futebol de sabão e até mesmo competição de pizza e touro mecânico, mas sem deixar de realizar as pinturas no corpo e o banho com farinha de trigo. Outra forma adotada são visitas em ONGs e doação de roupas e alimentos para desabrigados.

            Infelizmente ainda acontecem certos tipos de violência nos trotes em algumas universidades, e os calouros se sentem coagidos e se submetem aos pedidos. As instituições pedem para que os calouros denunciem qualquer tipo de abuso como: tortura, castigos cruéis ou degradantes e discriminação de qualquer natureza. Se a “brincadeira” continuar fora do campus, o aluno deve procurar uma delegacia e fazer uma denuncia.


Um comentário:

  1. É uma maravilha fazer faculdade e trabalhar naquilo que gosta, estou esperando ansiosa pela minha vez.

    ResponderExcluir

Contribua deixando seu comentário.