segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

Recomendações para as compras escolares

Na hora de ir às compras escolares, é necessário discernir entre o que pode e o que não pode ser exigido pelas instituições de ensino. A lista de material escolar deve ser observada com bastante cuidado. Nela devem conter apenas os itens de uso individual dos alunos, é o que prevê o Código de Defesa do Consumidor.
A escola não pode solicitar a compra de materiais de uso coletivo, tais como material de limpeza, higiene pessoal, material de expediente ou taxas para suprir despesas com água, luz e telefone. De acordo com os órgãos de defesa do consumidor, esses itens são de uso comum e de responsabilidade da instituição de ensino, e já está sendo adquirido pelo consumidor no ato do pagamento da mensalidade escolar.
Nem sempre o material mais sofisticado é o de melhor qualidade ou o mais adequado, afirmam os especialistas. Em geral, os materiais com marcas de personagens famosos, logotipos e acessórios licenciados apresentam preços mais elevados.
            Trocar livros é uma também é uma das recomendações dos especialistas para os pais que estão diante da lista de material escolar em busca de maneiras para reduzir os custos. Ainda mais nesta época, quando os impostos, como IPTU e IPVA, aparecem na lista de despesas. 
Os pais também podem se reunir com outros pais para fazer compras em maior quantidade em busca de descontos, bem como para ajudar na pesquisa de preços em estabelecimentos diferentes. Assim, é possível economizar tempo e gastos com deslocamentos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contribua deixando seu comentário.