segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Professores avaliam uso de games em aulas


               
Games ambientados no Oriente Médio para ensinar geografia e história ou um jogo onde você controla a construção de uma cidade para entender o conceito de desenvolvimento sustentável. Esses são alguns dos exemplos de jogos citados no Games for Change (G4C), Evento realizado em São Paulo no dia 12/12. "O G4C defende que jogos eletrônicos podem ser fortes ferramentas de educação e conscientização social", afirma Gilson Schwartz, coordenador do G4C Brasil.

  Algumas das oficinas disponíveis tinham o tema "Brincriação – estimulando a imaginação dos jovens e o poder criativo dos games”. O professor Rodrigues gosta de dar aulas de inglês com ajuda dos videogames. "Não tem ferramenta mais eficaz. Uso jogos de dança e de aventura, onde digo em inglês o que quero que as crianças façam. Elas aprendem muito rápido".

Lucia Santaella, pesquisadora e professora doutora da PUC-SP, disse no evento que "a escola precisa acordar e utilizar a lógica dos games nas aulas. Eles têm tudo o que é necessário para os estudantes se engajarem".

Apaixonados por games, programadores e interessados por tecnologia se reuniram com pesquisadores acadêmicos e gestores públicos nos quatro dias de evento na USP, no Mackenzie e no MIS. "Esse foi apenas o primeiro G4C no Brasil. Esperamos que o evento ajude a firmar a idéia de games como instrumento de ensino no Brasil", afirma Schwartz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contribua deixando seu comentário.