terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Governo diz que 48 cidades do Brasil correm o risco de epidemia de dengue.


Segundo dados mostrados pelo Levantamento Rápido de Infestação por Aedes aegypti (Liraa) do Ministério da Saúde, 48 municípios brasileiros estão em situação de risco para epidemia de dengue o que coloca em risco cerca de 4,6 milhões de pessoas que vivem nessas cidades.
O Liraa, não identifica os casos de dengue no país, mas mostra em quais cidades há mais focos do mosquito transmissor. Os dados apresentados pelo Ministério da Saúde foram coletados em 561 municípios nos meses de outubro e novembro deste ano.
De acordo com o secretário de Vigilância em Saúde, Jarbas Barbosa, as cidades com mais de 4% de infestação (quantidade de casas infectadas a cada 100 residências) são consideradas em risco, de acordo com padrões internacionais. As cidades que estão abaixo de 1% são de baixo risco e os municípios intermediários caracterizam situação de alerta.
O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, disse que a situação dessas 48 cidades é especialmente delicada porque o período mais intenso de chuvas – que beneficiam a proliferação do mosquito – ainda não chegou.
“Classificamos eles exatamente pela previsão de que em janeiro, fevereiro, haja infestação ainda maior. Eles estão no momento final para vencer a batalha”, disse. O mesmo afirmou que essas cidades receberão uma orientação especial sobre como combater as infestações, além de R$ 90 milhões para ações de prevenção em 989 municípios.
            Para evitar a proliferação do mosquito, a população precisa tomar medidas e atitudes de conscientização: 
- Não deixar água parada em pneus fora de uso;
- Não deixar acumular água sobre a laje ou calhas;
- Manter as vasilhas de vasos de plantas sempre secas ou cobri-las com areia;
- Caixas de água e poços artesianos devem ser limpos constantemente e mantidos sempre fechados e vedados;
- As piscinas precisam de um  tratamento de água com cloro e as não utilizadas esvaziadas;
 - Garrafas, latas, vasilhas e copos devem ser armazenados em locais cobertos e sempre de cabeça para baixo;
- Não descartar lixo em terrenos baldios e manter a lata de lixo sempre bem fechada.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contribua deixando seu comentário.