segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Por admiração, jovens escolhem a mesma profissão dos pais.


A expressão "tal pai, tal filho" costuma gerar desconforto entre universitários e também no meio profissional. a estigmatização de preguiçoso e a acusação de optar "pelo caminho mais fácil" fazem com que muitos estudantes vacilem na hora de contar que escolheram a mesma profissão dos pais, mas o fato de já ter um futuro praticamente garantido é algo que não pode ser desconsiderado, principalmente na atual concorrência do mercado de trabalho. Porém, especialistas apontam outra razão que levam filhos a seguir os passos dos seus pais: a admiração.
Segundo Geraldo de Almeida, professor e consultor em educação, isso têm se tornado cada vez mais comum, principalmente nas áreas de direito, jornalismo e medicina. "Nesses trabalhos, os pais normalmente mostram para os filhos, desde pequenos, um tipo de profissional de destaque, que é difícil de superar". Além disso, Almeida explica que, apesar de muitas vezes essa escolha vir de uma pressão dos familiares, na maioria delas, a decisão parte do próprio estudante. "o que mais acontece é uma dificuldade de o aluno ver sua vida e seu sucesso fora do padrão estabelecido pela família. mas acima disso, existe uma intensa admiração pela profissão paterna ou materna", diz.
            Para o educador, essa vontade de seguir o modelo do adulto que se admira vai ao encontro da vantagem que a decisão traz no futuro profissional. Com o mercado de trabalho cada vez mais competitivo, ter a garantia de um bom emprego e de uma renda estável é uma oportunidade para poucos e que, para Almeida, deve ser aproveitada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Contribua deixando seu comentário.