segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

Aprender brincando: como os jogos e brincadeiras ajudam no aprendizado

Brincar é colocar a imaginação em ação. Para as crianças, esse é um momento de alegria e espontaneidade, mas os adultos devem entender que, muito mais que isso, os jogos e brincadeiras fazem com que elas se desenvolvam, conheçam novas habilidades e tenham diferentes experiências.

Separamos algumas brincadeiras e jogos que trabalham diversos aspectos educativos e cognitivos nas crianças:

1 – Quebra-cabeça e dominó são excelentes para desenvolver a concentração. Além disso, o dominó pode servir para a fixação dos números e operações matemáticas.

2 – Jogo de damas e Xadrez ajudam a ampliar a memória e o raciocínio lógico, que irão acompanhar a criança ao longo dos anos. Também se desenvolve uma capacidade de planejamento e de prever as consequências dos seus atos.

3 – Para desenvolver o raciocínio rápido, o jogo de palavras conhecido como Stop ou Adedonha é divertido e faz com que as crianças busquem soluções depressa para ganhar o jogo, além de estimular o aprendizado de novas palavras.

4 – O pega-varetas pode parecer insosso, mas, por trás da velha brincadeira, ele mostra-se muito interessante para estimular a paciência e a coordenação motora fina das crianças.

5 – Fazer desenhos, pinturas ou artesanatos colabora com a concentração, perseverança e paciência. Além disso, essas práticas aguçam a criatividade dos pequeninos.

Mas a gente sabe que a educação de uma criança não é só pautada em jogos e brincadeiras. É preciso levar a sério. Por isso, o Educa Mais Brasil, maior programa de inclusão educacional do Brasil, disponibiliza bolsas com até 70% de desconto em escolas de qualidade. Acesse o site www.educamaisbrasil.com.br e garanta uma bolsa de estudo!


Fonte: Tempo Junto e Doutíssima
Links:

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

Laboratório de dicas

Evite tudo isso tendo uma rotina de estudos eficiente. Você pode criar cronograma de estudos e dividir o seu tempo. 🕰


Como escolher uma carreira de acordo com a sua personalidade

O teste de personalidade MBTI (Myers-Briggs Type Indicator, ou seja, Indicador de Tipo Myers-Briggs) é um teste de personalidade desenvolvido por Katharine Cook Briggs e sua filha Isabel Briggs Myers com objetivo de dividir as pessoas em 16 personalidades a partir de cinco grandes características de personalidade (Mente, Energia, Natureza, Táticas e Identidade).
De acordo com o teste, todo mundo se encaixa em uma delas. Mesmo que seja possível exibir traços de mais de uma personalidade, uma é sempre dominante.
Essas 16 personalidades podem ser divididas em 4 categorias: analistas, diplomatas, sentinelas e exploradores. E cada uma delas possui carreiras que se encaixam melhor com as respectivas personalidades.
Se você acredita que a sua carreira é uma parte importante da sua vida, e que deve refletir quem você é, então por que não aceitar a ajuda da sua personalidade na decisão? Para saber qual é seu tipo de personalidade você pode fazer o teste em um dos sites que o oferece.
Veja a seguir boas opções de carreira baseadas no resultado do seu teste.

Analistas

As quatro personalidades do grupo dos analistas (INTJ, INTP, ENTJ e ENTP) têm em comum serem pessoas racionais e com bastante força de vontade, mas que têm dificuldades quando o assunto é relações sociais (em maior ou menor grau dependendo da personalidade).

Essas pessoas têm um forte para a estratégia e o pensamento objetivo, o que costuma os atrair para assuntos de exatas (por mais que existam exceções, como o filósofo Nietzsche, que era INTJ e o cozinheiro Gordon Ramsay, que é ENTJ).
Por terem esse perfil voltado para as ciências e uma vontade de criar e entender, carreiras como as de arquitetura, engenharia, administração ou carreiras relacionadas ao conhecimento acadêmico são uma boa opção.

Diplomatas

As quatro personalidades do grupo dos diplomatas (INFJ, INFP, ENFJ e ENFP) têm em comum serem pessoas empáticas e cooperativas, mas que têm dificuldades em se manter práticos. Para esse grupo as pessoas e os ideais são o mais importante, e os fins de maneira alguma justificam os meios.

Por serem pessoas que apreciam reflexão e se opõe fortemente a tudo que consideram errado ou mal, os diplomatas costumam ser atraídos para assuntos sociais e de humanas, sempre com a intenção de fazer as coisas ficarem melhores.
Algumas carreiras para esse grupo são as da política, relações sociais, direito, escritor ou carreiras relacionadas ao ativismo social.

Sentinelas

As quatro personalidades do grupo dos sentinelas (ISTJ, ISFJ, ESTJ e ESFJ) têm em comum serem pessoas cooperativas e práticas, mas que têm dificuldades em aceitar pontos de vista diferentes dos seus. Essas pessoas querem ordem e estabilidade na vida, e são boas em trabalhar com outras pessoas para atingir esse objetivo não só para si mesmos, mas para aqueles ao seu redor.

Os sentinelas são extremamente realistas e evitam conflitos com outras pessoas na busca dos seus objetivos, e por isso são ótimos líderes e administradores. Boas carreiras para essas pessoas são administração, medicina, professor ou carreiras que envolvem a minimização de riscos.

Exploradores

As quatro personalidades do grupo dos exploradores (ISTP, ISFP, ESTP e ESFP) têm em comum serem pessoas espontâneas e capazes de reagir com agilidade, mas que têm dificuldades em evitar problemas. A mais turbulenta das personalidades, são os exploradores que resolvem situações que escapam do controle. O foco não é a perfeição, mas tentar de tudo e permitir que as coisas fluam naturalmente.

São pessoas relaxadas e que adoram tentar coisas novas, por isso se dão bem em trabalhos que exigem mudanças constantes e que aproveitam seu grande poder de adaptação. Boas carreiras são as de vendas, empreendedorismo, entretenimento, artistas ou carreiras relacionadas à criação de novos caminhos e possibilidades.

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Bolsas de estudo de até 70% para Nutrição 💚

🍏🍎🍋🍊🍉🍐O nutricionista investiga e controla a relação do homem com o alimento para preservar sua saúde. Ele planeja, administra e coordena programas de alimentação e nutrição em empresas, escolas, hospitais, hotéis, restaurantes comerciais, spas ou abrigos infantis e de idosos, entre outros grupos. Define cardápios, sugerindo pratos variados e equilibrados, que supram as necessidades nutricionais dos clientes, pacientes ou hóspedes. Orienta e prescreve dietas individuais ou de grupo, para diabéticos, hipertensos, obesos e pacientes de doenças renais, hepáticas ou qualquer outra cujo tratamento exija acompanhamento alimentar específico. Para garantir a qualidade do que vai ser consumido, o nutricionista seleciona os fornecedores, controla as matérias-primas e supervisiona a preparação dos alimentos, atentando para a higiene nos processos de estocagem e cozimento e para o estado de conservação dos ingredientes.🍌🍴


👉 O que você pode fazer 👈

Administração Supervisionar e gerenciar a produção de alimentos em indústrias alimentícias, cozinhas industriais, hospitais, restaurantes de empresas, creches, escolas, asilos, spas, hotéis, empresas de serviço de bufês e congelados.
Catering Elaborar cardápios para empresas diversas, como companhias aéreas e produtoras de cinema e TV ou de espetáculos teatrais.
Controle nutricional Criar cardápios balanceados para todos os tipos de cliente.
Desenvolvimento de produto Pesquisar e desenvolver produtos para a indústria alimentícia, fazendo testes culinários e degustação dos pratos. Prestar consultoria a empresas do setor de alimentos.
Gastronomia Controlar a qualidade da cozinha e as condições de higiene de restaurantes. Elaborar cardápios.
Marketing Coordenar pesquisas de produtos, testes de receitas e serviços de atendimento ao consumidor, tanto em indústrias alimentícias quanto em cozinhas experimentais.
Nutrição clínica Prescrever dietas a pacientes, em hospitais, clínicas, ambulatórios ou consultório, e adaptar a alimentação aos tratamentos clínicos. Formular dietas especiais e promover a reeducação alimentar.
Nutrição esportiva Elaborar e coordenar o acompanhamento alimentar de atletas e praticantes de atividade física, criando dietas adequadas.
Saúde coletiva Realizar e coordenar atividades de alimentação e nutrição para programas institucionais, de atenção básica e de vigilância sanitária.
Docência e pesquisa Atuar em atividades de ensino, extensão e pesquisa relacionadas à alimentação e à nutrição.

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

Super professor: DESPERCEBIDOS X DESAPERCEBIDOS

Anota a dica para não errar mais! 😉
DESPERCEBIDOS exemplo: os ônibus passaram despercebidos.
DESAPERCEBIDOS exemplo: Eles estavam totalmente desapercebidos de dinheiro.
Fonte: 1001 dúvidas de português, de José de Nicola e Ernani Terra. Editora Saraiva ✏ ✏


Pais que leem para os filhos ajudam no aprendizado, diz pesquisa

Pais que leem para seus filhos podem estar contribuindo muito mais do que imaginam para o futuro dos pequenos. Uma pesquisa da Universidade de Nova York, em parceria com o IDados e o Instituto Alfa e Beto, divulgada nesta semana, mostra um aumento de 27% na memória e de 14% no vocabulário de crianças que sentam ao lado dos pais e escutam a história de pelo menos dois livros por semana.
Outra comprovação do estudo foi que a leitura feita pelos pais pode melhorar a estimulação fonológica, essencial para uma boa alfabetização, e também a estimulação cognitiva. Além disso, notou-se que essas crianças apresentam menos problemas comportamentais.



Em entrevista à Agência Brasil, o presidente do Instituto Alfa e Beto, João Batista Oliveira, disse estar impressionado com os dados. “Estamos comparando dois grupos que estão dentro do sistema de creches, dentro de um sistema com professores treinados para ler para as crianças. Acrescentamos a leitura dos pais e, quando isso é feito, da forma como foi feito, tem grande impacto”, explica.



Além dos benefícios para o desenvolvimento do aluno, Oliveira também ressalta que a leitura é um momento de interação entre os pais e seus filhos. “Esse é o ponto central, levar os pais a conversar com os filhos. Essa forte interação tem impacto em outras dimensões cognitivas”, conta o presidente.



A pesquisa foi realizada em Boa Vista, capital de Roraima, onde é desenvolvido pela prefeitura o programa Família que Acolhe, que acompanha a criança desde o momento da gravidez até os 6 anos de idade. O atendimento inclui cuidados de saúde, assistência social e educação, tendo como foco as famílias de baixa renda.



Foram selecionadas 1.250 crianças e suas mães, todas com acesso ao programa Bolsa Família.