sábado, 27 de maio de 2017

Sábadou!

Bom dia, EducAluno! 🎓

Que tal agora definir seu sábado com 3 emojis? 
Deixe nos comentários! 






sexta-feira, 26 de maio de 2017

Dicas de Filmes!

🎬
👓🍿Prepare a pipoca! Mais que entretenimento, um bom filme pode ser de grande ajuda na hora de estudar ao abordar temas atuais e momentos históricos.
🎟🎞Então, vamos aprender vendo filmes?
📽


Os 10 livros clássicos que você precisa ler agora

No período pré-vestibular, os alunos dedicam suas horas de estudo – e também de descanso - à leitura das obras obrigatórias, que são os livros cobrados nas provas das grandes universidades do País. Geralmente, a lista é composta por obras clássicas da literatura brasileira e portuguesa, que fazem parte do escopo das matérias ensinadas durante o ensino médio.

Apesar de serem essenciais para a formação básica, os alunos não podem se limitar a leitura dos livros cobrados nos vestibulares. Por isso, a Universia Brasil preparou uma lista com os grandes clássicos da literatura mundial que não podem faltar na prateleira de um estudante pré-universitário.
A seguir, veja a lista completa com 10 livros imperdíveis e amplie seu conhecimento: 1 – Odisseia
Odisseia, cuja autoria é atribuída a Homero, é um poema épico que narra os grandes acontecimentos da Grécia Antiga, mas que não tem comprovação histórica, já que o texto foi produzido segundo relatos seculares do povo grego. O livro é a continuação da Ilíada, em que Homero descreve, de forma bastante original, como teria sido a Guerra de Troia. Em Odisseia, o leitor embarca em uma aventura e acompanha a jornada do herói grego Odisseu, também conhecido como Ulisses, a caminho de Ítaca, sua terra natal, depois do fim da Guerra de Troia.

2 – Dom Quixote
Escrito pelo espanhol Miguel de Cervantes, Dom Quixote teve sua primeira edição publicada em 1605, na cidade de Madrid. O livro, que é um dos maiores e mais populares clássico da literatura mundial, conta a história de Dom Quixote de La Mancha, um fidalgo que começou a confundir realidade com fantasia, após muitos anos se dedicando à leitura de romances de cavalaria. Na companhia de Sancho Pança, seu amigo e fiel escudeiro, Dom Quixote inicia uma jornada épica em que se torna um grande cavaleiro, pelo menos em sua imaginação.

3 – O Morro dos Ventos Uivantes
Único romance da escritora britânica Emily Brontë, O Morro dos Ventos Uivantes é uma narrativa contada pela governanta Ellen Dean, que descreve, a partir do vê e vivencia em uma propriedade rural do Condado de Yorshire, na Inglaterra, os acontecimentos que rodeiam a vida de uma família.

4 – O Primo Basílio
Um dos principais títulos do realismo português, O Primo Basílio é uma obra que costuma aparecer nas listas dos vestibulares de universidades brasileiras, mas entra também na seleção de livros que todos precisam ler, ao menos uma vez na vida. Escrito por Eça de Queirós, que também é autor de clássicos como Os Maias e O Crime do Padre Amaro, o livro é uma história intensa de paixão, ciúme e traição, e faz um retrato da vida burguesa do século XIX.

5 – Madame Bovary
Considerado um dos primeiros representantes do romance realista, Madame Bovary foi escrito pelo francês Gustave Flaubert e publicado em 1897. O livro causou grande impacto na sociedade da época, pois, como em O Primo Basílio, o autor descreveu detalhes da vida burguesa, como casamentos mal-sucedidos e relações extraconjugais.

6 – Dom Casmurro 
Um dos livros mais populares da literatura nacional, Dom Casmurro foi escrito pelo célebre Machado de Assis, considerado por muitos especialistas o maior escritor brasileiro de todos os tempos. A obra conta com um narrador personagem, que também é o protagonista da história. Bento Santiago, que vive “ensimesmado”, como descreve o autor, em sua velhice solitária, tenta recuperar fatos da época em que era jovem, para “unir as duas pontas da vida”. A obra também apresenta um dos personagens mais emblemáticos da literatura brasileira: Capitu, com seus “olhos de cigana oblíqua e dissimulada”.

7 – Cem Anos de Solidão
Umas das obras-primas do vencedor do prêmio Nobel de literatura de 1982, o escritor colombiano Gabriel García Márquez, Cem Anos de Solidão conta a história da família Buendia, fundadores da cidade de Macondo, um paraíso perdido em meio a vales e florestas da América Latina. Na obra, Gabo, como era conhecido o escritor, narra a vida dos membros da família e também os acontecimentos fantasiosos que rodeiam a misteriosa cidade.

8 – O Apanhador no Campo de Centeio
Romance do escritor norte-americano J. D. Salinger, O Apanhador no Campo de Centeio foi inicialmente publicado no formato de revista e, em 1951, passou a ser disponibilizado como livro. A trama conta um dia na vida do jovem nova-iorquino Holden Caufield, que começa a divagar sobre suas dúvidas e inseguranças, típicas da adolescência.

9 – Lolita
Escrito por Vladimir Nabokov, escritor russo naturalizado norte-americano, Lolita é um romance polêmico, publicado pela primeira vez em 1955, que narra a relação entre um professor de literatura de quase 40 anos, Humbert Humbert, e uma jovem menor de idade, apelidada por ele de Lolita.

10 – Ensaio sobre a Cegueira
Ensaio sobre a Cegueira foi além das bibliotecas e tornou-se um grande sucesso do cinema. O livro, do escritor português José Saramago, conta a história de uma cidade abatida por uma epidemia repentina de cegueira, em que somente uma mulher fica imune. A doença é uma metáfora utilizada por Saramago para retratar a impotência humana, o preconceito e outros traços psicológicos e sociais inerentes a nossa existência.


quarta-feira, 24 de maio de 2017

Hora de aprender: Onde e Aonde?


Queremos saber se você está com o Português afiado. E aí?
Qual a resposta certa? Amanhã vamos publicar aqui nos comentários.


Conheça os “vilões” da redação do Enem e como evitá-los

Nota máximaaa 🎓
A redação do Enem costuma parecer um desafio para a maioria de seus candidatos. Não é à toa: uma boa redação pode ser o diferencial entre ser ou não aprovado na universidade, porque tem o potencial de puxar a nota para cima. Assim, é importante ficar de olho em dicas para o que fazer na redação, mas também no que NÃO fazer.
A professora Gabriela de Araújo Carvalho, coordenadora de redação do Curso Poliedro, lista abaixo os sete piores erros que podem ser cometidos na prova.

Atualidades? Oi?

1. Não estar por dentro dos temas atuais

Manter-se atento às atualidades e suas visões críticas é um bom caminho, segundo a professora. Temas relacionados às questões de cultura, memória e cidadania têm chances de aparecer, bem como assuntos de ecologia, sustentabilidade e energias renováveis. A base é sempre a Declaração Universal dos Direitos Humanos e o uso racional dos recursos ambientais. “Estudar atualidades nunca é se perder, mas sim encontrar cada vez mais elementos que facilitarão a compreensão da dinâmica social, o que ajudará a entender qualquer tema de redação”, aponta.

2. Não se planejar em relação ao tempo

Mais do que a preocupação com o tema da dissertação, o estudante deve empenhar-se em organizar sua produção. Neste sentido, treinar o tempo é fundamental. “Elaborar uma redação dissertativa por semana até a data do Enem pode auxiliar o candidato a ganhar agilidade ao escrever o texto”, indica Gabriela.

3. Problemas com a norma culta

Acentuação, pontuação e concordância são fatores decisivos para alcançar uma boa nota. Esteja atento às correções feitas em suas redações por professores e estude as regras gramaticais.

Atento 👀

4. Falta de espaço para escrever

É necessário estar atento ao espaço disponível para a escrita e ao objetivo do texto. Um dos pontos importantes é habituar-se ao limite de 30 linhas proposto, sabendo construir uma boa argumentação e conclusão dentro deste espaço.

5. Falta de treino

A preparação para a redação exige muito treino. É essencial fazer as redações de temas solicitados nos anos anteriores para conhecer o perfil da prova e estar ainda mais preparado.

6. Proposta de intervenção vaga

O Enem é uma prova que apresenta um problema localizado no contexto brasileiro e que cobra proposta de intervenção para esse problema. “Defender um ponto de vista de maneira superficial não vai ajudar o candidato a pontuar na redação. Por isso, é necessário utilizar elementos externos no texto”, ressalta Gabriela.

MPB 😍

7. Pouco repertório cultural

Utilizar citações da música e literatura nacional pode ajudar o estudante a fazer uma analogia ao tema e elaborar uma boa argumentação. Tenha um bom repertório cultural.

terça-feira, 23 de maio de 2017

Bolsa de estudo de até 70% 🎓

O sucesso depende da sua determinação!!! 
Bolsa de estudo de até 70%. 😄😃😊😍🎓
Confira as opções em sua cidade, contrate a bolsa de estudo, imprima a carta de aprovação e matricule-se na instituição escolhida. Simples, não é mesmo? :D